O dia 18 de abril ficará marcado na história do centro de Porto Alegre. O lançamento de um projeto que promete trazer novos ares ao coração da cidade foi testemunhado por uma pequena multidão de artistas, jornalistas, empresários e gestores públicos. A Residência Artística Pop Center é um projeto que interpreta o popular e traz os olhares para a pulsação humana presente no espaço que abriga mais de 800 lojistas em 20.000 metros quadrados na capital gaúcha.

Para quem ainda não é familiarizado com o conceito de residência artística, o termo explica um modelo de produção artística onde o artista vive no local de produção da obra, dialogando com seu entorno, as pessoas ao redor dela e as demais forças que marcam o local. Ou seja: em vez de ter suas obras carregadas para o local da exposição, a obra é realizada no próprio local, em diálogo com a realidade.

Curadoria e artistas de peso envolvidos

A Residência Artística Pop Center conta com a curadoria do francês Franck Marlot, tutor das obras da família Picasso e conhecedor de artistas sul-americanos, experiência obtida ao longo de seus 20 anos de trabalho na Galérie Denise René, em Paris.

O artista que inaugurou o projeto, selecionado pelas lentes de Marlot, foi ninguém menos que Mano Penalva. O artista baiano trouxe ao Pop Center a exposição Estado Sul, composta de obras inéditas, desenvolvidas no local, e obras de fases anteriores do artista – todas envolvendo reflexões sobre a produção, circulação e utilização de objetos no mundo.

A obra principal do projeto é uma instalação colaborativa, composta por – respire – 40.000 escovas cuidadosamente posicionadas por transeuntes, estudantes, lojistas e consumidores que passaram pela sala de exposição e imprimiram sua marca na obra. A base piramidal composta por objetos simbólicos do esforço chama à reflexão sobre a colaboração silenciosa de incontáveis mãos na elaboração do tecido social.

    

A exposição celebra um novo momento do Pop Center, consolidado como um centro popular de compras e não mais como camelódromo. “Nossa ideia é inserir nosso centro popular de compras na rota artística do Rio Grande do Sul auxiliando a consolidar a cultura da arte popular na capital“, diz a Diretora Institucional do Pop Center, Elaine Deboni. A intenção de Elaine é certeira: ao apostar na arte como a cola da colaboração urbana, enriquece a experiência das milhares de pessoas que circulam pelo shopping.

Aldeia criou a identidade visual do projeto

Apoiadora do evento, a Aldeia foi responsável pela identidade visual do mesmo, que se esparramou ao longo de instalações físicas, peças gráficas, mídia de rua e ambientes digitais. Segundo a Mel Lesnovski, nossa Diretora de Inovação, “participar de movimentos que impulsionem e ressignifiquem a vida da cidade é parte de nosso DNA, como urbanistas que somos. O digital não é separado do físico, e sim uma camada adicional, potencializadora. Foi uma grande alegria tecer esse diálogo entre a matéria e a onda, o físico e o digital, o popular e a arte“.

Nossa entrada no projeto aconteceu graças ao convite de nossos parceiros do grupo Focus Excelência, na figura de Marinez Pretto, grande incentivadora do resgate da urbanidade através da arte e da cooperação. Além da colaboração na Residência Artística Pop Center, temos o prazer de dividir o palco em inúmeros eventos promovidos pela Focus Excelência Brasil afora.