Você já deve ter lido na sua timeline sobre como as mudanças no algoritmo do Facebook. Dentre as novidades, o possível fim do alcance orgânico para contas de marcas causa uma justificada dose de pânico. Se você é responsável pela gestão de marketing, há motivos para interromper o que estiver fazendo e reavaliar como as mudanças no Facebook impactam na sua estratégia digital. Comunicados recentes apontam para a priorização de posts de amigos na timeline e menos relevância para posts de marcas. Ou seja: para engajar e gerar mais visualizações, talvez não baste mais ter um conteúdo de qualidade.

Mudanças no Facebook: virada radical no discurso

Em meio ao escândalo das fake news e sua influência nas eleições americanas, o Facebook anunciou mudanças em seu feed de notícias. Conteúdos de amigos e familiares serão priorizados, enquanto conteúdos de marcas e páginas de notícias terão menos destaque. Para quem acompanha o declínio do alcance orgânico no Facebook as notícias não chegam a ser novidade. Pelo menos desde 2015 o “fim do orgânico no Facebook” é anunciado em uma infinidade de matérias em publicações especializadas.

Isso quer dizer que as marcas não devem investir no Facebook?

Não, calma. O que acontece é que somente tipos bem particulares de posts de marcas serão priorizados. Segundo o Facebook, posts que recebem muitos comentários terão mais sucesso em aparecer nas timelines dos usuários. Há uma lógica: para o retorno ao conteúdo que faz sentido para as pessoas, é natural priorizar o que provocou comentários delas. E é aí que o problema – e certamente uma oportunidade – reside. Não é tão fácil gerar posts que sejam, ao mesmo tempo, relevantes para a marca e para seus públicos.

Conteúdo para engajar no Facebook

As marcas devem priorizar não aquilo que elas querem mostrar ou vender, mas aquilo que o público deseja comentar. Isso pode parecer básico, mas não é, acredite. Em grande parte das empresas, há pressões internas para que determinados conteúdos sejam publicados. Não raro, esses conteúdos têm pouquíssimo engajamento, pois falam mais aos interesses institucionais da empresa do que aos seguidores. Se sua marca tem restrições a publicar posts que potencialmente gerem comentários divergentes, talvez seja a hora de rever isso. Preparar-se para lidar com a polêmica na internet é essencial. Há cases sólidos de marcas que apostaram na diversidade de ideias e, com preparo e bom humor, ganharam relevância e engajamento. E melhor: sem gerar crises.

Mais mídia para patrocínio de posts

Se o alcance orgânico será prejudicado, é essencial alocar mais verba para impulsionamento de posts no Facebook. E não se trata de uma opção, e sim de uma condição para permanecer visível na timeline do público da marca. Isso impacta na gestão do orçamento de mídia digital e deve ser defendido com unhas e dentes na empresa. Afinal, o impulsionamento não é mais uma opção, e sim uma obrigação para quem quer ter competitividade no Facebook. A capacidade de segmentar o impulsionamento no Facebook torna-se ainda mais valiosa. Seja dentro da equipe de marketing ou na agência digital.

Além do Facebook: E-mail Marketing e SEO

Muitas empresas já se adiantaram e, abertamente, convidam seu público a assinarem uma newsletter, ou edições de e-mail marketing. Assim elas criaram mecanismos alternativos para que o público receba novidades da marca. Você pode até achar que newsletters são coisas do passado – saiba que não. O e-mail marketing tem entregabilidade interessante e rende muito para quem tem conteúdo e sabe contar boas histórias.

Outro campeão da geração de tráfego é o blog. Empresas que mantêm blogs atualizados e relevantes para seus públicos observam que ele é um atrator de acessos qualificados ao website. E faz todo o sentido: quem sabe o que seu público busca (não necessariamente sobre seus produtos) tem condições de escrever posts em seu blog com palavras-chave relevantes para esse público. Assim, a marca atrai tráfego para o website, a atenção e gerando um espaço de oferta para seus produtos.

Quem ganha com as mudanças no Facebook?

Para quem tem conteúdo e uma boa equipe para produção de posts de blog e edições de e-mail marketing, as mudanças no Facebook são ótimas notícias. Sabemos que a timeline do Facebook, como é construída, possui limitações e que essas limitações são modificadas ano após ano. Pensar em estratégias que reduzam a dependência da empresa em relação ao Facebook não é apenas distribuir o risco. Novas estratégias significam explorar novas possibilidades em marketing digital.

Se você tem dúvidas sobre se a sua estratégia está adequada ao novo cenário digital, fale conosco pelo Facebook da Aldeia ou agende um Skype com nosso time de negócios em negocios@aldeia.biz.

×

Assine nossa Newsletter

Tendências, cases e novidades em marketing digital